segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Férias na Áustria - 2º dia - Viena

Olá,

Hoje trago-vos o 2º post sobre as nossas férias na Áustria - o 2º dia em Viena.
Neste dia acabei por visitar grande parte de 1 distrito e arredores: Ringstrasse.


O que ver

1º Museums Quartier

Entrada no Museums Quartier

Neste quarteirão encontram-se os mais variados museus. Todos eles estão instalados nos antigos estábulos imperiais. Alguns exemplos de museus que se encontram aqui: Kunsthalle, Museu de Arte Moderna e o Leopold Museum.

Edifício no Museums Quartier

O Leopold Museum é o museu mais conhecido e alberga uma enorme colecção de arte reunida pelo coleccionador Rudolf Leopold (1925-2010) e oferecido à nação. 

2º Kunsthistorisches Museum
Kunsthistorisches Museum

O Kunsthistorisches Museum, ou Museu de História de Arte alberga a colecção de arte dos Habsburgos, adquirida ao longo dos séculos por arquiduques e imperadores. 
O edifício foi desenhado para ampliação posterior do Neue Hofburg, e acabou por ser construído uma ala paralela à outra.  Ambas deveriam estender-se por Ringstrasse, criando um gigantesco Fórum Imperial de museus. 

Escadaria do Kunsthistorisches Museum

Neste museu encontra-se quadros, objectos egípcios, esculturas, arte decorativa, moedas e medalhas.

Ala Egípcia no Kunsthistorisches Museum

Os interiores do edifício do museu foram projectados por Karl Haseneuer. O mármore está presente nas paredes, e tem um tecto com um fresco formidável.

Interior do  Kunsthistorisches Museum

O bilhete para entrar neste museu é caro, custa 22€. No entanto, necessita de mais de meio dia para ver o museu (isto sem fazer grandes paragens para fotos, etc).

3º Naturhistorisches Museum
Naturhistorisches Museum

O Museu de História Natural situa-se mesmo em frente do Museu da História da Arte. Aliás os edifícios são iguais, e estão apenas separados por um jardim muito agradável.


Escadaria no interior do Museu 

Este museu foi projectado pelo mesmo arquitecto que o Museu de História Natural, no entanto os interiores são diferentes. Aqui, encontram-se exposições muito interessantes, desde de esqueletos de dinossauros e a Vénus de Willendorf, com 25000 anos.


Interior do Museu de História Natural

O bilhete para visitar este museu custa 12€ e é necessário uma manhã ou tarde para o ver. Aconselho o museu a crianças, pois tem exposições interactivas. Existe um dia da semana em que o museu está aberto até mais tarde.

4º Monumento a Maria Theresa
Monumento a Maria Theresa

O monumento a Maria Theresa encontra-se no jardim entre o Museu de História da Arte e o Museu de História Natural. O jardim é muito agradável e bonito para se relaxar.


5º Secession


Secession

Secession ou Secessão de Viena fica atrás da Academia de Belas Artes. Foi fundada em 1827, quando um grupo de jovens frustrados com o crescente conservadorismo da pintura académica de Viena, decidiram afastar-se dessa linha para formar a Secessão. O seu lema está inscrito na entrada: "A cada época a sua arte, à arte a liberdade".
Não chegamos a visitar o seu interior, mas o bilhete rondará os 10-15€.

6º Parlamento Austríaco
Edifício do Parlamento Austríaco

Infelizmente o edifício estava em obras, porque só de olhar pareceu-me bem imponente. O edifício historicista de 1884 acolheu em tempos metade ocidental do Império Austro-Húngaro.


Frente do Parlamento

Foi danificado por bombardeamentos na 2ª Guerra Mundial, mas as zonas abertas ao público foram fielmente restauradas.

7º Rathaus


Rathaus

São os "novos" Paços do Concelho, construído entre 1872 e 1883. Infelizmente, também se encontrava em obras quando lá estivemos, mas ainda conseguimos entrar e ver os pátios. Em seu redor, existe um parque muito agradável, chamado Rathauspark e a Rathausplatz. Quando lá estivemos, havia um festival de cinema, pelo que a praça estava meia interdita.


Fachada do Rathaus

Infelizmente, a torre principal (e a mais alta), que no topo tem uma estátua em bronze, a Rathausmann, estava toda tapada, pelo que não a conseguimos ver.
A entrada para visitar é gratuita.

8º Burgtheater
Burgtheater

O Burgtheater é um dos mais antigos do mundo e é considerado um dos melhores teatros de língua alemã. É um edifício neorrenascentista, mas a sua dimensão arquitectónica prejudicou o funcionalismo pois alguns dos camarotes não estavam voltados para o palco e a acústica era terrível. Daí a famosa anedota: "No Parlamento não se ouve nada, na Rathaus não se vê nada e no Burgtheater nem uma coisa nem outra".
É possível visitar os bastidores do teatro diariamente, excepto em dias de espectáculo à tarde.


9º Votivkirche
Votivkirche

Esta igreja enorme já fica fora de Ringstrasse, portanto noutro distrito - Alsergrund. No entanto, visitamos no mesmo dia que os locais acima. 


Entrada da Votivkirche

É uma igreja neogótica e foi erigida para comemorar o facto de Franz Josef ter escapado a uma tentativa de assassinato em 1853. As capelas no seu interior são dedicadas a regimentos austríacos.


Interior da Votivkirche

No seu interior está o sarcófago renascentista do Conde Salm, defensor da cidade de Viena no cerco turco de 1529.
A entrada na igreja é gratuita, e a entrada no museu tem preço bastante acessível.



No próximo post, será o último sobre a cidade de Viena e depois avançarei para as outras cidades que conhecemos na Áustria. :)

By Lum 
Continue reading Férias na Áustria - 2º dia - Viena

sábado, 14 de setembro de 2019

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Férias na Áustria - 1º dia - Viena

Olá,


Tal como prometido aqui, este é o primeiro de cinco posts sobre as nossas férias na Áustria.
No primeiro dia visitamos 1 distrito e arredores (lol): Innere Stadt.


Ruas de Viena


Como já tinha dito, Viena é toda um museu! Todos os edifícios tem alguma história. Mas, alguns são mais sonantes. Aqui ficam as principais atracções que vimos no primeiro dia.


O que ver

1. Igreja de St. Elisabeth


St Elisabeth Church



Foi construída em 1868 e é neste momento igreja paroquial. Recebeu o nome de Elisabeth também em homenagem à Imperatriz Elisabeth, também conhecida por Sissi. A entrada é gratuita.

2. Karlsplatz Pavilions


Karlsplatz Pavilions


Esta é uma das melhores estações ferroviárias de Viena. Foi construída em 1898, após Otto Wagner conceber a linha férrea da cidade. Um dos pavilhões da Karlsplatz alberga um museu dedicado ao arquitecto. A entrada no museu é barata, no entanto, não chegamos a visitar.

3. Staatsoper - Ópera de Viena


Ópera de Viena


Este é daqueles edifícios que é obrigatório ver. Foi primeiro grande edifício da cidade, e começou a ser construído em 1861 e finalizado em 1869. É de estilo neo-renascentista e foi inaugurada a 25 de Maio de 1869 com a ópera Don Giovanni de Wolfgang Amadeus Mozart.


Ópera de Viena


Durante a Segundo Guerra Mundial, mais precisamente em Março de 1945, o edifício foi bombardeado, ficando o auditório e o palco destruídos, assim como quase toda a decoração e adereços. A discussão principal após este acontecimento, foi saber se o edifício deveria ser restaurado ou demolido e reconstruído num estilo diferente. No entanto, optou-se (e muito bem, na minha opinião) reconstruir. Foi reaberta em 1955 com uma apresentação de Fidelio de Beethoven.


4. Albertina
Albertina


Albertina é um galeria construída por Louis Montoyer entre 1801 e 1804 para albergar uma colecção de arte reunida pelo Duque Albert de Sashsen-Teschen. A Albertina é a maior colecção de ilustração com mais de um milhão de desenhos e esboços famosos. A entrada tem preço moderada, no entanto, também não visitamos.

5. Augustinerkirche


Augustinerkirche

A Igreja de Santo Agostinho foi a Igreja Paroquial da corte dos Habsburgos. Numa das capelas no seu interior estão guardados os corações dos membros da família imperial.


Augustinerkirche - Interior


A entrada na igreja é de entrada gratuita.



6. Hofburg - Aposentos Imperiais, Sissi Museum e Colecção de Talheres e Pratas

Hofburg


Diz-se que os Habsburgos nunca concluíram os seus grandes projectos, sendo Hofburg um dos seus assuntos inacabados. Hofburg  foi residência dos Habsburgos e é o edifício mais importante de Viena. Alberga tesouros seculares, como as coroas do Sacro Império Romano-Germânico e do Império da Áustria.


Interior do Palácio de Hofburg


Foi construída em 1275 no local que se tornou a corte Suiça, cujo o nome advém da Guarda Suiça. Havia extensões barrocas do Hofburg original. Este palácio alberga, para além dos tesouros imperiais, o Museu da Sissi e os Imperial Apartments &Silver Collection.
Nós compramos o bilhete conjunto para o Museu da Sissi e os Imperial Apartments &Silver Collection por 15€. Valeu a pena visitar!


Tesouro em Hofburg


7. Kapuzinergruft


É aqui o local de repouso dos Habsburgos. A igreja dos Capuchinhos franciscanos chegaram à Áustria no reinado do Duque e mais tarde Imperador Matthias, cuja mulher, Anna, fundou o mosteiro em 1618. Marco d'Aviano foi o capuchinho mais conhecido de Viena, pois combateu ao lado das forças imperiais contra os turcos, que cercaram Viena em 1683. Está sepultado numa das capelas da Igreja.


Interior da Igreja dos Capuchinhos


O edifício é muito simples, respeitando a austeridade dos Capuchinhos.
Os primeiros imperadores a serem sepultados na Cripta dos Capuchinhos foram Matthias e a sua esposa Anna. Desde então, 138 membros da família  dos Habsburgos foram ali enterrados, tal como a imperatriz Maria Theresa.


Da esquerda para a direita: Túmulos da Imperatriz Sissi; do seu marido imperador Franz Joseph e do seu filho


Franz Joseph não gostava de excessos, e portanto optou por um caixão super simples.
A visita à igreja é gratuita, mas para entrar na cripta é necessário comprar bilhete que custa 7,50€.


8. Stephansdom
Stephansdom


A Catedral de Santo Estevão tem sido o centro espiritual dos vianenses desde a Idade Média. Das igrejas românicas, apenas a Porta Gigante e as Torres Pagãs sobreviveram como parte integrante da igreja gótica. É considerada um símbolo de resistência, tendo suportado inúmeros restauros devido às pilhagens dos turcos, das tropas dos aliados e de Napoleão.


Interior da Igreja de Santo Estevão


Quando lá fomos, a igreja estava a sofrer obras de restauro, no entanto pudemos visitar. A visita ao interior da igreja é gratuito, no entanto, existem zonas a pagar. O preço dos bilhetes é de 6€.


9. Peterkirche
Peterkirche


A igreja de São Pedro é um igreja de estilo barroco, idealizadas pelos arquitectos Gabriele Montani e Lukas von Hildebrandt.


Interior da Igreja - Vista panorâmica


A visita à igreja é de entrada livre.

10. Hochstrahlbrunnen + Monumento de Libertação Russa


Hochstrahlbrunnen + Monumento de Libertação Russa


Em 1873, foi construída uma enorme fonte na ponta sul da Shwarzenbergplatz em frente ao Palácio Shwarzenberg para assinalar a inauguração do fornecimento de água a Viena, vinda dos picos alpinos. Á noite a fonte é iluminada com várias cores.


Monumento da Libertação Russa


Mesmo por trás do Hochstrahlbrunnen, encontra-se o grande memorial ao Exército Vermelho soviético que recorda o período após a 2ª Guerra Mundial quando Viena esteve dividida em 4 zonas, cada uma controlada por uma potência Aliada (Inglaterra, França, EUA e União Soviética). 

11º Strauss Denkmal e StadtPark
Estátua de Strauss no Stadtpark


O Stadtpark foi instalado em 1863 na velha calçada do Rio Viena. É um parque enorme e muito agradável, repleto de monumentos a compositores e artistas de Viena do século XIX. O mais conhecido é o monumento de Strauss, o Rei da Valsa vienense.

12º Wienfluss
Wienfluss

Atrás do monumento a Strauss, o Rio Viena deixa o canal coberto e emerge uma estrutura secessionada desenhada por Friedrich Ohmann. 
Quando lá estivemos, não tinha grande caudal e em algumas zonas estava seco, mas é de esperar, visto que as temperaturas estavam muito altas.


13º Estátua de Beethoven
Monumento a Beethoven

Na Praça Münsterplatz, encontra-se um monumento a Beethoven. Trata-se de uma estátua feita de bronze no século XIX.

14º Volksgarten
Theseus-Tempel em Volksgarten

Este é um jardim super tranquilo, foi onde fizemos um piquenique. No jardim, tem um monumento chamado Theseus-Tempel e que tanto faz lembrar um templo grego.

15º Palácio Lobkowitz ou Theater Museum
Theater Museum

O museu do teatro em Viena situa-se no Palácio Lobkowitz. A actual fachada do edifício é de Johann Bernhard Fischer von Erlach. Em 1804 recebeu a primeira interpretação da Sinfonia Heroica de Beethoven e durante o congresso de Viena acolheu imensos bailes.

16º Palácio Coburgo
Palácio Coburgo

O Palácio Coburgo, também conhecido como Palácio Saxe-Coburgo, foi propriedade do ramo católico de Koháry, da Casa de Saxe-Coburgo-Gota. É, actualmente, um hotel de 5 estrelas.

17º Wiener Konzerthaus
Wiener Konzerthaus

O Konzerthaus de Viena foi inaugurado em 1913. É a morada permanente do Canto de Viena.

18º Karlskirche
Karlskirche

A Igreja de São Carlos é um dos melhores edifícios barrocos da Europa. O simbolismo das duas colunas exóticas na fachada, ao estilo da Coluna de Trajano em Roma, ilustra o poder dos Habsburgos.

Em 1713, o imperador Carlos VI prometeu dedicar uma igreja a São Carlos Borromeo, que auxiliou o povo durante a peste de 1576 em Milão. Iniciada em 1713, é obra-prima de Johann Bernhard Fischer von Erlach, que morreu em 1923, deixando o seu filho para a completar, o que aconteceu em 1739.

Interior da Igreja

As duas colunas na frente simbolizam as Colunas de Hércules no Mediterrâneo, referência ao reino espanhol da outra linhagem dos Habsburgo. 

Foi aqui que assistimos a um concerto de música clássica. Adoramos!
Deixo-vos um cheirinho do que assistimos.


O preço dos bilhetes depende do local onde quer assistir (se nos lugares mais à frente ou mais atrás) e acontecem todas as segundas, terças e quartas de Abril a Outubro. Vale a pena!



No próximo post, continuarei a mostrar Viena, pois a cidade oferece-nos tanta coisa para ver! :)


By Lum




Continue reading Férias na Áustria - 1º dia - Viena

domingo, 1 de setembro de 2019

A Arte Subtil de Saber Dizer Que Se F*da, de Mark Manson



"Uma abordagem que nos desafia os instintos e nos força a questionar tudo o que sabemos sobre a vida

Durante décadas convenceram-nos de que o pensamento positivo era a chave para uma vida rica e feliz. Mas esses dias chegaram ao fim. Que se f*da o pensamento positivo! Mark Manson acredita que a sociedade está contaminada por grandes doses de treta e de expectativas ilusórias em relação a nós próprios e ao mundo.

Recorrendo a um estilo brutalmente honesto, Manson mostra-nos que o caminho para melhorar a nossa vida requer aprender a lidar com a adversidade. Aconselha-nos a conhecer os nossos limites e a aceitá-los, pois no momento em que reconhecemos os nossos receios, falhas e incertezas, podemos começar a enfrentar as verdades dolorosas e a focar-nos no que realmente importa.

Recheado de humor e experiências de vida, A Arte Subtil De Saber Dizer Que Se F*da é o soco no estômago que as novas gerações precisam para não se perderem num mundo cada vez mais fútil."


É um livro de auto-ajuda, mas com uma forma peculiar de demonstrar os pontos de vista.
Este autor é directo e não anda com "falinhas mansas". O que o torna a leitura deste livro interessante é o facto de ele contar algumas situações da vida real, para sustentar os seus pontos de vista. Muitas das vezes faz-lo com humor, deixando o livro divertido. Gostei também a forma mais pessoal que o autor fala no livro, é como se tivesse a ter uma conversa com o leitor.

Quem quiser ler o livro, recomendo! Mas é preciso entender que não é um livro de romance, ou ficção, é um livro de auto-ajuda.


By Lum

Continue reading A Arte Subtil de Saber Dizer Que Se F*da, de Mark Manson

terça-feira, 27 de agosto de 2019

As nossas férias na Austria

Olá,

Este ano as nossas férias foram passadas na Áustria. Foi a primeira vez que fizemos umas férias assim, e valeu muito a pena.

Quero mostrar-vos o que visitamos e o que vimos (e que vale mesmo a pena), por isso, farei 5 posts sobre estas férias: 

  • 3 posts sobre Viena - 1º (post aqui), 2º (post aqui) e 3º dias;
  • 1 sobre Melk e Vale Wachau e;
  • 1 sobre Hallstat e Salzburgo.


Schloss Belvedere - Viena



Neste post, vou dar apenas algumas dicas, pois infelizmente falta muita informação, especialmente no que se refere a conduzir um carro na Áustria.



Planear a Viagem


Áustria é um país lindíssimo e que vale a pena visitar, não só Viena, como outras cidades.
Penso que é essencial planear o que quer fazer durante a sua estadia lá. A própria cidade de Viena tem tanta, mas tanta coisa para ver, que aconselho mesmo a fazer um plano. Foi isso que fizemos. Acabei por questionar alguns colegas que já tinham visitado Viena sobre o que valia mesmo a pena visitar, fiz alguma pesquisa e acabei por comprar um guia da cidade (que muito jeito deu). 


 Karlskirche - Viena


Como planeei? 
Primeiro fiz uma lista do que gostaria de ver e visitar. Fui ver ao Google Maps o local onde ficaríamos hospedados e depois vi onde ficava cada ponto que queria visitar. Aqui pude estabelecer o que queria ver e organizar por dias. 
Depois vi o que queria ver fora de Viena. Obviamente que havia muitos mais sítios que queria visitar, mas infelizmente não iria dar para tudo, portanto tive que fazer opções. As opções recaíram sobre Melk e Vale Walchau (cerca de 90km de Viena) e Hallstat e Salzburgo (cerca de 390km de Viena). 


Stephansdom - Viena



Opções para deslocação
Na decisão do que quer visitar fora de Viena, tem que pesar como se vai deslocar. Existem várias opções: automóvel, comboio, autocarro, excursões. Nós optamos por alugar um automóvel, pois o comboio/ autocarro não ía a todos os sítios que queríamos visitar e ficaríamos dependentes dos horários; e as excursões, pelo que li, por vezes não passavam o tempo que pretendiam nos sítios, tornando-se muito cansativo. Obviamente que também pesou o valor a pagar: para duas pessoas, o que ficava mais barato era alugar o automóvel.

Jardins de Schloss Belvedere - Viena

Em Viena, andamos sempre a pé - faz-se muito bem a pé, principalmente com tantos edifícios lindíssimos espalhados pela cidade. No entanto, pode-se comprar um passe e andar de metro (vão praticamente a todo lado), pode-se alugar uma bicicleta - toda a cidade tem pista própria para as bicicletas andarem; pode-se alugar trotinetes eléctricas; e eles tem um sistema tipo Take&Go de carros espalhados pela cidade, em que através da aplicação, "aluga-se" carro e paga-se ao km.  

Não aconselho a alugar carro para se deslocarem dentro de Viena - paga-se estacionamento até às 22h (e acredite, é uma porcaria para o pagar) e é muito caro.

Retrato da Imperatriz Sissi - Viena


Conduzir na Áustria

Para começar, ninguém dá informações sobre limites de velocidade (sim, porque eles tem imensos sinais de proibição de estacionar, mas limites de velocidade, está quieto!), sobre estacionamento, multas, portagens, nada! Para nós foi um quebra cabeças e acabamos por sofrer as consequências logo no primeiro dia que alugamos carro.

1. Dá um jeito enorme o carro ter GPS pois informa todos os limites de velocidade, mas basicamente dentro de localidades é igual a Portugal: velocidade máxima permitida é 50km/h. Eles tem vários radares, portanto não abusar da sorte. Fora das localidades é 100km/h e nas auto estradas é 130km/h, embora em algumas zonas identificadas se possa andar a 140km/h. Os austríacos cumprem as velocidades ao "milímetro".

2. O estacionamento é pago em todo o lado no país (sim, todas as cidades que visitei, o estacionamento em todo lado é pago). Se estacionar na rua, há locais que mesmo a pagar, não pode estar mais de 3horas estacionado. Convém estar muito atento ao ticket de estacionamento, se estacionar na rua - se passar uns minutos, leva logo multa (yap, primeira multa de sempre foi lá). O ideal é estacionar nos parques - é caro, mas paga apenas o tempo que está estacionado no fim. Em Viena, o estacionamento é pago até às 22h, mas não existem máquinas para tirar tickets (e zero informação de como funciona). Nós perguntamos à policia local e lá nos ajudaram. Tem que se comprar o ticket numa tabacaria - eles preenchem o papel até que horas está pago o estacionamento e depois é só colocar no carro.

3. As portagens lá não funcionam da mesma forma que as nossas. Lá funciona por vinhetas. Passo a explicar: são vinhetas que compra e coloca no vidro do carro de forma visível (tal como a via verde). Existem várias vinhetas: Vinheta para circular durante 10 dias - custa 8,8€ e é a mais usada pelos turistas; vinheta para dois meses; e vinheta para 1 ano. Ou seja, compra a vinheta e pode andar por onde quiser durante o tempo em que está válida. Estas vinhetas compram-se em Postos de gasolina ou Tabacarias. Se alugar carro, confirme com a empresa de aluguer se o carro já tem esta vinheta ou se necessita de comprar. No nosso caso, o carro já tinha e não precisamos comprar. Atenção, as multas são de 240€ (ou mais) para quem não tiver a vinheta.

4. Pagar multas na Áustria não é fácil... Para dizer a verdade, é um inferno e devo dizer que tivemos vontade de não pagar a que apanhamos em Melk (certamente era isso que tínhamos feito se fosse o nosso carro, mas como era alugado, ía sair caro)! Basicamente é quase impossível pagar multas a partir de sexta feira à tarde e todo o fim de semana! Porquê? Porque está tudo fechado e ninguém quer receber de um turista. Yap.... Primeiro, passam a multa, vêem que é um carro alugado (e que somos turistas e que muito provavelmente não falamos a língua deles), mas metem a multa com as instruções todas em alemão e zero de inglês. Andamos à procura do posto da polícia para podermos pagar e qual não foi a nossa surpresa: não recebem dinheiro de multas de estacionamento. Disseram-nos para nos deslocarmos à município (ou junta de freguesia, deviam querer eles dizer) - sorte das sortes, os serviços à sexta-feira fecham às 12h30 e só voltam a abrir na segunda. Estava lá gente, pedimos para nos deixar pagar, na qual nos foi negado "pois estavam encerrados" e disseram para irmos ao banco pagar. Tivemos que esperar que o banco abrisse, e lá fomos. Qual não foi o nosso espanto, quando nos disseram que não podíamos pagar lá, pois não tínhamos conta lá. Começamos a entrar em desespero! Até que nos disseram para irmos aos correios pagar. E começou a saga "em busca dos correios". Após muitas voltas, encontramos o correio e finalmente, aceitaram receber o dinheiro da multa, mas como íamos pagar lá, tinha um acréscimo de 7€. Digo-vos, para um país tão desenvolvido, tem uns serviços de m*#$#!!!!! Conseguem ter mais burocracia e conseguem ser mais chulos que aqui, enfim... NÃO APANHEM MULTAS NA ÁUSTRIA!!!

Abadia de Melk - Melk


Almoçar/ Jantar


Achei o preço das refeições bastante elevado na cidade de Viena (um café custa 3€...!).  Felizmente, ficamos num estúdio e lá podíamos fazer as nossas refeições. Para o almoço acabávamos por fazer sandes ou saladas e comíamos nos jardins (Viena tem jardins maravilhosos onde nos podemos sentar a e fazer a nossa refeição). Em vários pontos da cidade, tem locais para encher a sua garrafa de água. Fazíamos as compras no Spar ou no Lidl, pois os preços são muito idênticos aos daqui. 
Outra coisa importante, se beber água, peça "Tap Water". Sim, água da torneira, mas lá a água da torneira é igual à engarrafada. A diferença: nos restaurantes, não paga a "Tap Water", enquanto que uma garrafa de água de 0,5L custa 3 euros. 


Schloß Schönbrunn - Viena


Fora de Viena, já é outra coisa. Quando visitamos Melk, almoçamos num restaurante lá e foi super barato e a comida era boa. Também almoçamos em Hallstat e a comida era excelente e pagamos cerca de 35€ para os dois. Portanto, fora de Viena, é mais acessível para fazer refeições.



Entradas nos Museus/ Monumentos


Principalmente em Viena, comprar bilhetes para museus e monumentos pode ser desesperante - Filas e filas intermináveis. Tanto, que eles incentivam a compra os bilhetes pela internet e confesso que foi o que fiz. Todos os museus/ monumentos que visitei e que tinham venda de bilhetes online, comprei. Assim, quando se chega ao local, é só mostrar o bilhete e entrar, evitando perdas de tempo em filas. Mas mesmo assim, alguns tinham filas enormes para entrar, mesmo já com bilhete. Por isso, alguns além da compra do bilhete online, a visita é agendada, ou seja, só entra na hora marcada. Isto foi a forma de evitar gente em demasia em filas e dentro dos museus. Nestes casos, é mesmo melhor comprar bilhete online, senão não vai ter vaga.


Cidade de Salzburgo


Resumindo e concluindo, planeiem bem a vossa viagem, cuidado com a multas, comprem os bilhetes para museus online e desfrutem do país que é lindíssimo.


By Lum
Continue reading As nossas férias na Austria