quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

, ,

Imola, Itália

Em Outubro de 2017, fui a Itália, mais propriamente a Imola. Foram só dois dias, um deles para trabalho e sobrou meio dia para passear.

Vista do hotel; Gastronomia

Fiquei no Hotel Donatello, e gostei bastante… O hotel tem SPA, embora não tenho experimentado. O pequeno almoço do hotel era bem variado: tinha imensas opções sem glúten e sem lactose! Quanto ao jantar, apenas tive que dizer que era intolerante à lactose, que prontamente me disseram que faziam qualquer prato do menu “lactose free”. E como estava em Itália, comi massa :P

Os homens conhecem Imola por causa do Gran prémio de San Marino de F1 que se fazia lá à uns anos. Também conhecem porque foi no aeródromo de Imola que morreu o Ayrton Senna.
Mas vamos por partes: o que há para ver em Imola?
Começando pelo grande monumento do centro da cidade: Rocca Sforzesca Di Imola.

Rocca Sforzesca Di Imola.

É um monumento imponente e lindo, exemplo da arquitetura da Idade Média e o Renascimento.
As obras de construção deste castelo remontam a 1332, no entanto no século XV este foi adaptado aos novos sistemas de defesa exigidos para a época, sob o poderio de Gian Galeazzo Sforza, assumindo a estrutura de fortaleza que tem na actualidade.

Rocca Sforzesca Di Imola - Visto de lado; edifício e jardim no seu interior

Em 1499, a fortaleza foi sitiada e conquistada por Cesare Borgia. Em 1502, Cesare chamou Leonardo Da Vinci para fortalecer o edifício após os danos sofridos pela sua artilharia.
Com o tempo, a fortaleza perdeu a sua função original, devido à perda da necessidade defensiva de Imola. Em 1524, a fortaleza tornou-se uma prisão, até 1958.
Em 1973, a fortaleza foi restaurada e transformada em museu aberto ao público.

Rocca Sforzesca Di Imola - Entrada

Infelizmente, não foi possível eu entrar no museu, pois este tinha fechado às 14h… o.O 
Não entendi a ideia, e acho que é um ponto negativo a dar.
Só foi possível andar em redor da fortaleza e entrar numa zona fechada com jardim.

Outro edifício para ver em Imola é a Catedral de Imola, dedicada a Cassiano Di Imola.

Cassiano Di Imola

É um edifício enorme, e muito bonito, mas mais um fechado durante a tarde.

Outra local a visitar é o Palazzo Tozzoni, que não consegui visitar.

Entrada do Palazzo Tozzoni

Este palácio foi construído na primeira metade do século XVIII pelo arquiteto Domenico Trifogli, sendo um exemplo raro de uma residência nobre e bem preservada, tanto a nível de arquitetura, mas também de mobiliário.
O Palácio abriu como museu em 1981, tendo sido doado pelo último descendente de Tozzoni, Sofia Serristori Tozzoni.

E quem vai a Imola, não pode deixar de visitar o Aeródromo Internazionale Enzo e Dino Ferrari.

Aeródromo Internazionale Enzo e Dino Ferrari.

Como já disse, este aeródromo recebeu, de 1980 a 2006, etapas do Grande Prémio de San Marino. O nome deve-se a Enzo Ferrari, fundador da marca Ferrari, e ao filho Dino Ferrari.

Aeródromo Internazionale Enzo e Dino Ferrari; Ferrari da Fórmula 1; Local onde Ayrton Senna morreu

Junto ao aeródromo, que agora já não recebe qualquer corrida ou etapa, existe um museu.
Foi neste circuito que em 1994 morreu o famoso piloto Ayrton Senna. No local onde o acidente se deu, existe uma homenagem ao piloto. Na vedação da curva existem várias mensagens de homenagem deixada por anónimos.
Nessa zona fica um bonito jardim, e em frente à vedação pode-se ver uma estátua, também em homenagem ao piloto.

Estátua em homenagem a Ayrton Senna

Em conclusão, vale a pena visitar a cidade, é pequenina e vê-se bem a pé. Não é necessário mais de um dia para visitar. 

By Lum