sábado, 6 de janeiro de 2018

Castelo de Ourém

Na nossa ida em Setembro de 2017 ao Santuário de Fátima, aproveitamos para ir visitar o Castelo de Ourém.

Chegada ao Castelo de Ourém

O Castelo fica situado no conselho de Ourém, distrito de Santarém, no topo mais alto da cidade. É também conhecido como Paço dos Condes de Ourém.

Para se chegar ao Castelo, é necessário percorrer a zona velha da cidade de Ourém, subindo estradas  íngremes e a pique, mas vale a pena, pois a zona é lindíssima. 

Fachada interior do Castelo; Vista do Castelo sobre a vila de Ourém

Este Castelo foi conquistado por D. Afonso Henriques aos mouros em 1136, embora o actual castelo fosse apenas construído em 1178.

Segundo se conta, o nome da cidade, Ourém, deve-se à história de uma moura que se apaixonou por um cavaleiro cristão, convertendo-se ao Cristianismo e adoptou o nome de Oureana. Antes, o nome da terra era Abdegas. Este acontecimento é comprovado pela carta foral em que D. Afonso Henriques doava a povoação a sua filha, D. Teresa.

Uma das Torres do Castelo de Ourém

Uma das torres do Castelo (a que fica virada para noroeste), ficou conhecida como "Torre de D. Mécia", uma vez que foi lá que D. Mécia Lopes de Haro ficou encarcerada, após ter sido raptada pelos partidários do infante D. Afonso, preocupados com a possibilidade de descendência ilegítima da união entre ela e o rei D. Sancho II, uma vez que eram primos. D. Mécia permaneceu nessa torre até se retirar para Castela.

Sob o reinado de D. Dinis, a vila foi doada à Rainha Santa Isabel, no entanto, e devido ao fraco povoamento, esta reverteu novamente à coroa. 
No reinado de D. Pedro I, Ourém foi elevada a condado, sendo o 1º Duque de Ourém D. João Afonso Teles de Menezes, tio da rainha D. Leonor Teles.

Por intermédio de D. Leonor Teles, D. Fernando I entrega o título de 2º Conde de Ourém a João Fernandes Andeiro, conhecido por Conde Andeiro, amante da rainha.

Jardim do Terreiro no interior do Castelo, onde se encontra a Estátua de D. Nuno Alvares Pereiro, 3º Conde de Ourém

Ao deslocarmos-nos em redor do Castelo, deparamos-nos com um jardim enorme, muito arranjado e bonito, onde é possível apreciar a paisagem sobre a cidade. No meio do jardim, do lado norte, encontra-se a estátua de D. Nuno Alvares Pereira, o Contestável do Reino.

Estátua de D. Nuno Alvares Pereira, 3º Conde de Ourém e Condestável do Reino

Após o assassinato do Conde Andeiro pelo Mestre de Avis, futuro rei D. João I, D. Nuno Alvares Pereira recebe o título de 3º Conde de Ourém. Foi daqui que partiu para a famosa Batalha de Aljubarrota.

No século XV, o neto do rei D. João I, D. Afonso 4º Conde de Ourém, transformou o castelo em Paço residencial, adoptando uma arquitetura militar e palaciana.

Foto da a espectacular arquitectura do Castelo

O Castelo é realmente lindíssimo, de arquitetura invulgar. 

Durante o terramoto de 1755, o Castelo e a parte velha da Vila foram parcialmente destruídos, sendo a vila abandonada.

Fachada interior 

Após vários períodos em que o Castelo foi-se degradando e ruindo devido ás várias intempéries e abandono, na década de 60 começou a ser alvo de alguns restauros. 

Uma das Torres do Castelo de Ourém

Aconselho a visita tanto ao Castelo como a Vila! Apesar do castelo ter algumas partes em ruína, é possível admirar a sua arquitectura... é um castelo de uma beleza realmente invulgar! A entrada é gratuita!

By Lum