domingo, 17 de junho de 2018

Castelo de Penedono

Olá,

Hoje trago-vos um dos castelos mais bonitos que alguma vez vi. Não que ele por dentro tenha muito que ver nem por ter sido muito importante na história, mas sim pela beleza arquitectónica, com ar de castelo de princesas.

 Castelo de Penedono

Começando pelo início, Penedono é uma Vila situada no distrito de Viseu. E a 900 metros de altitude, sobre um monte granítico que compõe a Serra do Serigo, vê-se o fabuloso castelo gótico, de planta poligonal, formando um heptágono irregular. Um castelo muito antigo, anterior a Portugal, sendo a mais antiga referência existente com data de 960, e é relativa à sua doação a Dona Flámula. No entanto, o castelo deverá ser ainda mais antigo, uma vez que foram encontradas algumas características da construção árabe. 

Entrada para Castelo de Penedono

Foi palco de vários confrontos entre cristãos e muçulmanos durante a Reconquista. No século X, o imperador das Espanhas Fernando Magno mandou reconstruí-lo, promovendo também o povoamento ao seu redor. 
Recebeu a sua primeira carta foral em 1195, com D. Sancho I, embora esteja relacionado com o primeiro foral concedido em terras lusas por Fernando Magno em 1055. Este foral foi confirmado, em Trancoso, no ano de 1217, por D. Afonso II.

Vista sobre a vila - Castelo de Penedono

No final do século XIV, o castelo foi, provavelmente, reedificado sobre as estruturas pré-existentes, por iniciativa de D. Vasco Fernandes Coutinho, senhor de Leomil, e a quem o rei D. Fernando o tinha doado.
No âmbito da reforma dos diplomas concelhios, D. Manuel I, concedeu novo foral a Penedono em 27 de Novembro de 1512.
Em 1530, foram efectuadas novas obras, sob a vigência do D. Francisco Coutinho, Conde de Marialva e Vedor da Comarca da beira, que o transformou em residência.

 Interior do Castelo de Penedono

Em 1812 foi visitado por Alexandre Herculano, no decurso das investigações históricas que estava a fazer nos cartórios da província. 
O concelho foi extinto em 1895 e restabelecido em 1898.
Em 1940, o castelo foi alvo de uma homenagem nacional nas comemorações do 3º centenário da Restauração.

Interior do Castelo de Penedono

O castelo ainda mantém a cisterna, caminho de ronda e conversadeiras no seu interior, que denunciam a presença de um piso intermédio.

Interior do Castelo de Penedono

O Castelo está ainda associado à mítica figura do Magriço, Álvaro Gonçalves Coutinho, que era natural de Penedono e foi imortalizado por Camões n'Os Lusíadas.

Exterior do Castelo de Penedono

Na praça em frente à entrada do castelo e nas proximidades da antiga Casa da Câmara, ergue-se o Pelourinho. É uma peça quinhentista e é o símbolo do poder municipal. Foi reconstruído nos anos 30 do século XX, pois tinha sido destruído em data incerta.

Pelourinho de Penedono

Como Chegar:
Do Porto - A1 até Albergaria, apanhar a A25 até à saída Viseu/Satão e seguir pela EN229 em direcção a Penedono;

De Lisboa - A1 até à ligação com a A23. Entre na A23 e siga na direção da Guarda. Seguir pela N102 e de seguida pela EN226. A 5km, seguir para EN229 em direcção a Penedono.


O Castelo tem entrada gratuita e encontra-se aberto todos os dias das 9h às 18h, com excepção de Sábado (das 10h às 18h) e de Domingo (das 14h ás 18h). Nos meses de Janeiro, Fevereiro, Março, Novembro e Dezembro o castelo encerra às 17h e em Julho e Agosto encerra às 19h.

Vale a pena a visita à vila, que é lindíssima e ao fabuloso castelo!

By Lum