quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Cidade de Coimbra

Já estou a dever este post à bastante tempo! Na altura da Páscoa, fomos passar uma noite a Coimbra, à Quinta das Lágrimas. Bem, espectacular!

Cidade de Coimbra - Universidade de Coimbra

A cidade é rica em história, e apesar de já ter ido lá imensas vezes, só desta vez consegui visitar tudo o que tinha a ver com história :)

Quinta das Lágrimas Residence

Ficamos hospedados uma noite na Quinta das Lágrimas! O hotel é soberbo! O próprio hotel em si é quase um museu! Tem uma capela, biblioteca, para não falar dos jardins. O quarto era excelente!

Quinta das Lágrimas Residence

O documento mais antigo referente a esta quinta, data de 1326, e pertencia à rainha Santa Isabel.

Jardins da Quinta das Lágrimas

Os jardins da Quinta são magníficos, com imensas espécies de árvores e plantas, com centenas de anos. Vale a pena só pela riqueza nestas espécies raras de vegetação. 

Árvore do jardim + Biblioteca do hotel

A árvore na foto acima é simplesmente imponente, quase mágica! Adorei!

Esta quinta é bastante famosa: nela ficam a Fonte dos Amores e a Fonte das Lágrimas.

A Rainha Santa Isabel mandou fazer um canal para levar água de duas nascentes para o convento de Santa Clara, sendo o local onde saía esta água chamado de Fonte dos Amores. Este nome deve-se ao facto desta fonte estar ligada ao amor entre D. Pedro, neto da rainha Santa Isabel, e D. Inês de Castro. Segundo consta, este canal era usado por ambos para trocar juras de amor, através de cartas, quando estes estavam separados por ordem do rei D. Afonso IV.

Fonte dos Amores

A outra fonte já tem uma história mais triste: Luís de Camões fala da mesma n'Os Lusíadas, em que a apelidou de Fonte das Lágrimas, uma vez que foi ali que D. Inês de Castro terá sido assassinada. Consta que o vermelho que se vê nas pedras desta fonte é o sangue derramado por D. Inês e que lá permanece ao longo dos anos.

Fonte das Lágrimas

É possível visitar os jardins da Quinta das Lágrimas, sem estar hospedado no hotel. O valor do bilhete de entrada é de 2,5€.

Mas Coimbra tem mais para ver...

Fomos visitar o Museu Nacional de Machado de Castro. O museu tem várias colecções: Arqueologia, Escultura, Ourivesaria, Joalharia,  Pintura, Têxteis, entre outras.

Museu Nacional de Machado de Castro

O museu está super bem organizado, com colecções simplesmente espectaculares, incluindo a colecção de jóias e peças da rainha Santa Isabel.
O valor da entrada é de 6€.

Visitamos o Mosteiro de Santa Clara-a-Velha. Este mosteiro albergava a ordem de clarissas de Santa Clara, fundada por Mor Dias. Em 1283, obteve licença para erguer um mosteiro na margem esquerda do rio Mondego. A rainha Santa Isabel sempre se interessou por este convento, financiando a construção de um hospital para os pobres, assim como a construção de um paço, onde se recolheu quando o seu marido, o rei D. Dinis faleceu.

Mosteiro de Santa Clara-a-Velha

Foi neste mosteiro que a Rainha Santa Isabel desejou ser sepultada. O valor da entrada é de 5€.

No entanto, como este mosteiro era sucessivamente inundado pelo Rio Mondego, e no século XVII outro mosteiro foi construído para albergar as clarissas da ordem: Mosteiro de Santa Clara-a-Nova.

Mosteiro de Santa Clara-a-Nova: Claustro, Igreja, com o túmulo da Rainha Santa, e zona exterior

O túmulo da Rainha Santa Isabel foi levado para o novo mosteiro, e seus restos mortais colocados numa urna de prata que se encontra no junto ao altar da igreja.
O valor de entrada é variável e depende do que é pretendido visitar. Para visitar o Claustro, a igreja e miradouro (que foi o que visitamos) o valor da entrada é de 2€.

Também fomos visitar o Mosteiro de Santa Cruz. Foi fundado ainda durante o reinado de D. Afonso Henriques. É aqui que ele e o seu filho, o rei D. Sancho I se encontram sepultados.

Mosteiro de Santa Cruz: fachada exterior e claustro

Túmulo de D. Afonso Henriques à esquerdo e Túmulo de D. Sancho I à direita

Não há valor estipulado para a entrada no mosteiro, apenas nos é pedido para contribuir com o que pudermos.

O post não dá para mostrar tudo o que vimos na cidade, mas já dá para se ficar com uma ideia.
Vale mesmo a pena!

By Lum