Catarina de Bragança, de Isabel Stilwell

quinta-feira, junho 15, 2017 0 Comments A+ a-


"Com 23 anos a infanta Catarina de Bragança, filha de D. Luísa de Gusmão e de D. João IV, deixou para trás tudo o que lhe era querido e próximo para navegar rumo a uma vida nova. No coração um misto de tristeza e alegria. Saudade da sua Lisboa, de Vila Viçosa, do cheiro a laranjas, dos seus irmãos que já haviam partido deste mundo e dos que ficavam em Portugal a lutar pelo poder. Mas os seus olhos escuros deixavam perceber o entusiasmo pelo casamento com o homem dos seus sonhos, Charles de Inglaterra, um príncipe encantado que Catarina amava perdidamente ainda antes de conhecê-lo. Por ele sofreu num país do qual desconhecia a língua, os costumes e onde a sua religião era condenada. Assistiu às infidelidades do marido, ao nascimento dos seus filhos bastardos enquanto o seu ventre permanecia liso e seco, incapaz de gerar o tão desejado herdeiro. Catarina não foi capaz de cumprir o único objectivo que como mulher e rainha lhe era exigido. «Se ao menos não o amasse tanto!», pensava nas noites mais longas e tristes... Ao longo destas páginas apaixonamo-nos, sofremos, rimos e choramos."

Mais um livro que terminei de ler à cerca de um mês. Como sabem, sou fã deste género e gosto muito da escrita da Isabel Stilwell. É um livro cheio de emoção, Catarina foi realmente uma mulher sofredora. 
A perda dos irmãos mais velhos, (quase chorei nessa parte), a morte do pai abalaram-na, mas ela sempre se manteve forte. Foi para Inglaterra na esperança de conseguir mudar o rei, seu marido.. nunca o conseguiu. As amantes e os inúmeros filhos bastardos, e a impossibilidade de ela conseguir dar um herdeiro magoavam-na bastante. Nada era como ela pensava, Inglaterra nem a sua religião aceitava, foi vitima de várias tentativas de a descredibilizar perante o rei, sendo acusada de o tentar matar. A verdade é que ao ler o livro, acho que o rei Charles II a amou à sua maneira (ou assim gosto eu de pensar), uma vez que sempre a defendeu e confiou nela. Um livro, como já disse, cheio de emoções, que nos faz sentir uma simpatia enorme por esta infanta de Portugal, que foi rainha de Inglaterra.

Um livro que vale muito a pena ler!

By Lum