Isabel de Aragão, de Isabel Stilwell

domingo, julho 23, 2017 0 Comments A+ a-


"Entre o céu e o inferno. Assim foi a vida de Isabel de Aragão. Nasceu envolta no saco sagrado, a 11 de fevereiro de 1270, em Saragoça. Intocável. Protegida. Com poucos dias de vida o avô, Jaime I, levou-a consigo para Barcelona, no meio de uma tempestade. Cresceu a ouvir histórias de grandes conquistas, de reinos divididos por lutas sangrentas entre pais e filhos e entre irmãos. A história de Caim e Abel. Uma história que se repetiu ao longo da sua vida… Aos 12 anos casou com D. Dinis, rei de Portugal, e junto dele governou durante 44 anos. Praticou o bem, visitou gafarias, tocou em leprosos e lavou-lhes os pés, gastou a sua fortuna pessoal a ajudar os que mais precisavam e mandou construir o mosteiro de Santa Clara, em Coimbra. Da sua lenda fazem parte milagres, curas e feitos. Mas «a melhor rosa de Aragão», que herdou o nome da Santa Isabel da Hungria, «era boa para ser rei», como dizia muitas vezes o marido. Junto dos seus embaixadores e espiões, com a ajuda da sua sempre fiel Vataça, jogou de forma astuta no tabuleiro do poder. Planeou e intrigou. Mas a história teimava em repetir-se. Caim e Abel. Pai contra filho, o seu único filho varão contra os meios-irmãos bastardos. Morreu aos 66 anos, depois de uma penosa viagem de dezenas de léguas de Coimbra a Estremoz, montada numa mula, para evitar mais um conflito entre Portugal e Castela. Sempre acreditou que a película em que nascera a protegeria de tudo, mas nos últimos tempos de vida sentia-se frágil e vulnerável. E duvidava. Onde falhara como mulher e mãe? Isabel Stilwell, a autora bestseller de romances históricos, traz-lhe a extraordinária e emocionante história da rainha que Portugal imortalizou como Rainha Santa. "

Mais um livro excelente de Isabel Stilwell, tal como ela já nos vem habituando. 
Um livro sobre a rainha Isabel de Aragão, a nossa rainha santa. A sua vida é realmente um história cativante. Viveu com o avô Jaime I até este morrer e aos 12 anos casou com D. Dinis e veio para Portugal. Desde de pequena que fugia às suas amas para ajudar os pobres e doentes, e tratava leprosos. Em Portugal, nada mudou e continuou a ajudar, vendendo a sua fortuna pessoal para ajudar os que mais necessitavam. Mandou construir o Convento de Santa Clara, em Coimbra, onde quis ser sepultada. Sempre acompanhada da sua grande amiga Vataça, uma princesa inteligente, foi espia de Aragão e Portugal. Vataça foi igualmente uma mulher com uma história interessante, que acaba por ser uma pouco dela contada neste livro. Isabel foi mãe de apenas dois filhos, enquanto D. Dinis somava filhos bastardos. E foi por causa desses filhos bastardos, que a relação entre D. Dinis e o seu filho legítimo, D. Afonso foi atribulada, cheia de desconfianças, guerras... D. Isabel sempre tentou acabar com esta guerra que opunha pai e filho. 
Uma nota interessante, o livro não menciona o famoso milagre das rosas, mas fala de outros milagres que lhe são atribuídos.

Um livro apaixonante sobre uma rainha corajosa, bondosa e inteligente! Adorei e devorei o livro!
Aconselho vivamente!

Nota histórica: O Convento de Santa Clara mandado construir por D. Isabel esteve durante muito tempo em ruínas e submerso pelo rio Mondego. Hoje é chamado de Convento de Santa Clara-a-Velha e já é possível visitar (já o visitei e adorei). No entanto, o seu túmulo já não se encontra lá. Foi retirado, por este estar sempre submerso. O seu corpo foi transladado para um túmulo de prata e cristal e encontra-se no Mosteiro de Santa Clara-a-Nova (este foi construído posteriormente, mais longe do rio) e que também possível visitar. O seu túmulo original também lá se encontra. 

By Lum