Ser Como Tu, de Miguel Almeida

domingo, outubro 09, 2011 0 Comments A+ a-


Os poemas de Miguel Almeida transportam-nos por anseios e receios, por opções, feitas ou que ficam por fazer, que valem como outras tantas viagens de um Eu, numa busca constante de sentido para si próprio e para o Mundo.

Numa frase célebre, o poeta russo Osip Mandelstam disse que “na poesia é sempre de guerra que se trata”. Num registo diferente, Carl Von Clausewitz diz-nos que “a paz é a continuação da guerra por outros meios”. E esse também se pode dizer que é o ponto de vista assumido em Ser Como Tu. Em guerra incessante consigo próprio, o Eu que está por detrás dos poemas de Miguel Almeida mostra-nos que as piores guerras, as mais constan­tes e perigosas, não são as que travamos com os outros, mas as que travamos connosco próprios e com as nossas circunstâncias. Mas estas também são as guerras que nos trazem as conquistas mais importantes e decisivas.


A minha Opinião:
Gostei muito dos poemas deste livro. Gosto muito de poesia, principalmente a deste género. Realmente concordo com o que foi dito acima, a leitura deste livro de poemas de Miguel Almeida transporta-nos para uma constante busca de sentido para nós próprios e para o Mundo. Aconselho a quem gosta de poesia! :)


By Lum